Tenente do Corpo de Bombeiros explica papel do porta voz em situações de crise como a de Brumadinho

Vida Universitária
Typography

Desde o dia 25 de janeiro de 2019, a vida dos moradores de Brumadinho, cidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte, nunca mais foi a mesma, assim como a dos bombeiros que participam das operações de resgate da queda da barragem Mina Córrego do Feijão, da Vale. A estrutura se rompeu pelo mesmo fator que a de Mariana, em 2015: a liquefação, fenômeno em que o solo perde a rigidez. Até o momento, mais de 200 pessoas foram encontradas mortas e por volta de 100 estão desaparecidas.

O tenente Pedro Aihara, porta voz do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, destaca-se na função ao longo da Operação Brumadinho. Com o objetivo de explicar a importância da atividade durante situações de tragédia, Aihara ministrou a palestra "O papel do porta voz em situações de crise como a de Brumadinho", na última quinta-feira, 13, na Universidade Fumec. Os alunos dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda conheceram o trabalho desenvolvido pela corporação, que aliou assessoria de imprensa à comunicação com os moradores e parentes afetados pelo desastre.

De modo didático, o tenente explicou o passo a passo do trabalho desenvolvido durante a Operação, como apurar as informações e manter o equilíbrio ao passá-las, definir rotinas de atendimento à imprensa, os termos técnicos e a integração entre as assessorias de comunicação envolvidas.

Aihara enfatizou que “o porta voz não fala somente com os jornalistas, mas também, diretamente com a sociedade. Por isso, é preciso ter empatia". Para ilustrar o seu conselho, o porta-voz dos bombeiros contou a história de uma das vítimas da tragédia de Brumadinho. "A mãe da médica que faleceu na tragédia me disse que, apesar da dor, ela se sentiu abraçada pelo tratamento que teve pela nossa equipe". E completou: "Isso é muito gratificante."

Ele ressaltou que o fato jornalístico começa antes da apuração do veículo, por isso é preciso conhecer bem o assunto, pesquisar sobre o tema para cumprir a missão do porta-voz. Para o tenente, todas as relações profissionais são também pessoais, por isso lembrou o necessário "cuidado com as vaidades" e, sobretudo, que devemos acreditar no que fazemos.

 

Confira a galeria de fotos do evento.

 

Ouça a entrevista com o tenente Pedro Aihara. Assuntos como a tragédia de Brumadinho, as especificidades do trabalho dos bombeiros, entre outros, foram abordados. Por João Eduardo - 7º Período, Rian Matos - 5º Período e Sarah Borém - 7º Período (Rádio Fumec).

   

 

 

Inscreva-se através do nosso serviço gratuito de subscrição de e-mail para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.