Belo Horizonte receberá Congresso da UNE, maior encontro estudantil da América Latina

Vida Universitária
Typography

Entre 14 e 18 de junho, capital mineira terá a presença de 10 mil estudantes do Brasil e de outros países; mais de 50 debates, centenas de convidados, atos políticos, passeata e atividades culturais integram programação; inscrições estão abertas pelo site oficial da UNE

A União Nacional dos Estudantes (UNE), que completa 80 anos em 2017, escolheu Belo Horizonte para a realização do seu 55º Congresso, entre os dias 14 e 18 de junho (quarta a domingo). Maior organização de juventude da América Latina, a UNE representa os sete milhões de universitários brasileiros e receberá no encontro jovens de todas as regiões do país e também do exterior. São esperados pela entidade 10 mil estudantes. As atividades do Congresso ocuparão o campus Pampulha da UFMG, o ginásio do Mineirinho e espaços do centro da capital.

“Teremos mais um congresso histórico nesta cidade. A UNE já se reuniu aqui em momentos muito difíceis da nossa democracia, como em 1966, em um encontro clandestino dentro do porão de uma igreja e 1977, na tentativa de reconstrução da nossa entidade em meio à ditadura. Além disso, BH recebeu a UNE também em 1999, no início do segundo governo FHC, com a presença de Fidel Castro, inspirando os caminhos da nossa luta naquele momento”, afirma a atual presidenta da UNE Carina Vitral.

SOBRE O CONGRESSO DA UNE - O Congresso é um momento caloroso de debate, integração e disputa política entre jovens de todas correntes de pensamento, movimentos e causas do Brasil. Participam da UNE estudantes da esquerda à direita, militantes da política ou da cultura, ativistas ou empreendedores, a juventude do campo e da periferia, movimentos religiosos ou feministas, negras e negros, indígenas e LGBT. A programação inclui passeata, shows e atos políticos.

No total, são mais de 50 debates com centenas de convidados entre autoridades, artistas, intelectuais, representantes dos movimentos sociais e de diversas organizações. Na pauta, temas como a situação política e econômica do país, democracia, direitos humanos, comunicação e meio-ambiente. Ao final do Congresso, os estudantes definirão os rumos da UNE e do movimento estudantil pelos próximos anos, além de votar e eleger a próxima diretoria e presidência.

INSCRIÇÕES - A inscrição está aberta para qualquer estudante pelo site oficial da UNE e dará direito à participação em todas as atividades do 55º Congresso da UNE, como debates, palestras, oficinas, atos políticos, grupos de discussão e intervenções culturais. O inscrito também tem direito ao alojamento, além da alimentação (café, almoço e jantar de quinta a sábado e café e almoço no domingo) e ao translado interno de ônibus entre o alojamento e o local onde ocorrerão as atividades.

80 ANOS DA UNE - O movimento estudantil brasileiro é uma escola pela qual já passaram os mais diferentes personagens do país. Desde o ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB), que foi presidente da UNE em 1964, ao atual governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), ex-militante secundarista. Desde o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), que também presidiu a entidade no Fora Collor!, ao ministro das Relações Exteriores Aloysio Nunes (PSDB-SP) e ao ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT), que integraram a UNE em diferentes momentos. Na área da cultura, participaram da entidade figuras como Vinícius de Moraes, Arnaldo Jabor, Ferreira Gullar, Cacá Diegues e Beth Carvalho.

Fundada em 11 de agosto de 1937, a UNE já nasceu sendo a principal força popular de combate ao nazismo no Brasil no período de eclosão da Segunda Guerra Mundial. Nos anos 1950, foi protagonista na campanha O Petróleo É Nosso! e na defesa da soberania nacional. Durante a ditadura militar, os estudantes foram os principais combatentes do regime, sofrendo com perseguições, torturas e mortes. A UNE também mobilizou a campanha pelas Diretas Já! e capitaneou o impeachment de Fernando Collor. Mais recentemente, lutou pela criação de programas como o ProUni, pela popularização da universidade e em defesa da democracia.

O MOVIMENTO ESTUDANTIL EM BH - Em 1966, após o golpe civil-militar que instaurou a ditadura no país e o incêndio da sede da UNE no Rio de Janeiro, os estudantes realizaram um congresso clandestino em Belo Horizonte. O encontro foi realizado de forma completamente escondida nos porões da igreja São Francisco de Chagas, no bairro Carlos Prates. Já em 1977, após a UNE ser extinta pelo governo e na década de maior violência e repressão do regime, os estudantes mineiros enfrentaram os militares com a organização do III Encontro Nacional de Estudantes (ENE). O objetivo era reconstruir a UNE na Faculdade de Medicina da UFMG, mas o movimento foi cercado e centenas de jovens presos. Em 1999, o 46º Congresso da UNE recebeu a visita do líder cubano Fidel Castro, que proferiu discurso histórico para os estudantes no ginásio do Mineirinho. 

CONHEÇA CARINA VITRAL - A presidenta da UNE Carina Vitral, recentemente notícia nas redes em foto com José Serra, é estudante de economia da PUC-SP, tem 28 anos e é a sexta mulher a ocupar o cargo na entidade. Destaque nos últimos anos nas manifestações pela democracia e contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff, Carina foi também a mais jovem candidata à prefeitura de Santos (SP), nas últimas eleições. Liderou a criação da Frente Brasil Popular e da Frente Povo Sem Medo e é atualmente uma das principais opositoras do governo de Michel Temer e das Reformas da Previdência e Trabalhista. Feminista, defende a legalização do aborto e as cotas para mulheres na política. É a favor da democratização da mídia e de uma nova política de drogas para combater o genocídio da juventude negra nas periferias do país.

SOBRE AS ELEIÇÕES NA UNE - As eleições na UNE são realizadas em duas etapas. Primeiramente, são montadas chapas nas universidades de todo o país, com votação direta para a eleição de delegados e delegadas que representarão as suas instituições no Congresso. Na plenária final do encontro, os delegados se organizam novamente em chapas para se candidatarem à direção da entidade. Ao final da votação, a nova diretoria da UNE é composta de forma proporcional por todas as chapas participantes, de acordo com o número de votos obtidos. Isto significa que a direção da UNE é formada por diferentes tendências políticas e de pensamento.

SERVIÇO:
O que? 55º CONGRESSO DA UNE
Quando? 14 a 18 de junho de 2017
Onde? Campus Pampulha da UFMG, Mineirinho e centro de Belo Horizonte
Outras informações através do site UNE

Fonte UNE

Inscreva-se através do nosso serviço gratuito de subscrição de e-mail para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.