“Toda gente cabe lá, Palestina, Shangri-lá”
Vilarejo  - Marisa Monte

Parecia tão grande tão infinita que não conseguia ver o seu principio, muito menos o seu fim. A meu ver era sem limites. Não sabia onde começava e aonde ia me levar.

No seu entorno temos Grajaú, Nova Granada, Prado, Nova Suíça e Jardim América. Cercada de prédios e árvores. Aos sábados ela recebe a famosa feirinha, que agrada uns e desagradam outros tantos.

Gente é o que não falta por lá, de todas as idades, jeitos, peso, altura, sexo e classe social, sempre transitando de um lado para o outro. Uns com pressa, outros nem tanto. Lá encontrei Antônio, Cesar, Luiz, Ramon e Nicole.

O comércio é o seu forte. Bar, restaurante, pet shop, academia, floricultura ou faculdade, tenho certeza que se procurar, por lá vai encontrar. Ela é a rua da diversidade, aceita família, homem, mulher, criança e animal.

Mas apesar de tudo, o seu viver é sossegado e quem passar por lá sempre a de voltar.

Assim é ela, Avenida Silva Lobo. Região Oeste de Belo Horizonte. Nasce na Av. Platina e morre no Morro das Pedras.

A chamada "era da informação" está proporcionando novos moldes de cobertura jornalística para o universo da comunicação. O desenvolvimento da internet e suas plataformas está fazendo com que as ferramentas do fazer jornalístico se tornem cada vez mais acessíveis e, dessa forma, estamos vivendo um momento de crescimento exponencial de veículos independentes de mídia que estão descentralizando a informação e seu fluxo através da rede. Para discutir essas questões, acontecerá durante o Intercom, na Universidade FUMEC, uma mesa redonda de debates sobre o jornalismo de resistência e as mídias independentes

 Ao pensar sobre as tendências do jornalismo brasileiro, deve-se pesquisar o que se encontra na mídia como uma referência segura. O contexto pode responder sobre o texto. O Observatório da Imprensa listou dez tendências: Proteção ao Jornalismo na era da vigilância; Mobilidade; Verificação; Métricas; Vídeo; Mulheres no comando; Jornalismo colaborativo; Megamatérias; Publicidade nativa; e O novo editor.

Olho no espelho. Olhos que choram e se desfazem.
Olhos negros em peles negras que erguem as mãos em desespero e clamam!