Política: o que é e como você participa?

Política
Typography

Em enquete sobre política realizada com pessoas entre 18 e 60 anos, perguntamos aos entrevistados sobre o que é política; se infere na rotina da pessoa; se o entrevistado participa de que forma da política; de qual maneira se informa sobre o assunto; se considera que as matérias relacionadas ao tema apresentam argumentos contra e a favor do assunto abordado.

 

Na primeira pergunta, sobre o que é política, os entrevistados demonstraram, de uma forma geral, ter uma visão pouco aprofundada sobre o assunto; apenas alguns dos participantes souberam responder e buscaram detalhar a resposta. Já na segunda pergunta, se a política interfere na rotina, a resposta de todos os entrevistados foi que de fato ela interfere em nosso dia a dia, alguns até disseram como ela está presente.

 

Quando perguntamos se o cidadão participa da política, tivemos empate de 16,7% em três respostas: a) sim, apenas através do voto; b) sim, além de votar e fiscalizar meu candidato, participo de grupos de estudo/associação de moradores fóruns que debatem o tema; c) não, mas considero o tema relevante e procuro me informar.

 

No que se refere à terceira pergunta, podemos notar que uma controversa nas respostas, uma vez que entre as três respostas mais escolhidas dos entrevistados, tivemos duas que citam que o cidadão participa da política de alguma maneira e uma resposta em que o cidadão não participa, porém, considera o tema relevante. Esta parcela da negação é, sem dúvida, uma preocupação, uma vez que remete indiretamente a uma certa falta de interesse em relação à política.

 

A questão 4 que trata da forma de participação na política obteve uma média coincidente, como na pergunta anterior. Uma demanda de pessoas diz que participa e traz detalhes e outra parcela diz que pouco procura se informar, porém vota. A partir daí, notamos mais um grave problema. No que diz respeito à escolha de quem irá administrar nossa cidade, estado, país, temos sim que ter um conhecimento amplo de tais candidatos, para que possamos fazer uma escolha correta.

 

Na quinta questão, perguntamos qual a relação entre política e jornalismo. É possível dizer, a partir das respostas, de uma forma geral, que os entrevistados ligam a política ao jornalismo que permite conhecer os candidatos e sua feitorias, como principal meio influenciador da população.

 

Como você se informa sobre a política? Esta foi a sexta pergunta do questionário. Tivemos uma surpresa, pois os veículos tradicionais de comunicação, em relaçãoà internet, ainda têm grande influência na transmissão de informações à população. Em primeiro lugar, a televisão com 83,3%, em segundo revistas e jornais com 66,7%, em terceiro o rádio e sites de notícias com 50%.

 A última pergunta que instiga o entrevistado a pensar criticamente, ou seja, se as matérias políticas apresentam argumentos favoráveis e contrários à determinada questão, obteve respostas convergentes: o jornalismo de fato não aborda uma matéria com os devidos argumentos contrários e favoráveis. De acordo com os participantes, o jornalismo tende a abordar o assunto favorecendo, mesmo que de forma bem amena, determinado lado político.

 

Perante a todas estas respostas coletadas em um sério trabalho de pesquisa, podemos observar, em alguns pontos questionados, as divergências das pessoas. De forma geral, ainda temos uma grande parcela da população que não conhece sobre o assunto política e, muitas vezes, não tem sequer interesse em aprofundar neste assunto. A população, de certa maneira, é desinformada a respeito do governo e de política, devido às tendências de cada meio de comunicação.

 

No que se refere ao pouco interesse, podemos analisar a falta de uma educação cívica de qualidade. Mas talvez possamos culpar outros fatores para tal descaso das pessoas com a política. Os custos de ser um eleitor bem informado são relativamente altos, por exemplo, você tem que acompanhar as notícias, seja lendo um jornal ou lendo na internet, seja ouvindo um jornal na rádio ou assistindo um telejornal. Para ser bem informado, você faz tudo isso, ou seja, precisaria de muitas horas. Na prática, tornar-se um eleitor bem informado não é algo fácil, principalmente pelo agito diário em que vivemos.

 

Diante de todas as dificuldades, quais são os benefícios de votar? No que se refere à política brasileira, vemos uma generalização de políticos que, mesmo de alguma forma apresentando boas propostas, estão ligados a uma rede de políticos corruptos. Infelizmente, a intenção de se beneficiar através do poder público faz parte da vida dos políticos. As pessoas não usam o tempo para ficar mais bem informadas porque não há suficiente incentivo ou exemplo de uma política honesta que motive a população a estudar e ter interesse por este assunto. 

 

 

Inscreva-se através do nosso serviço gratuito de subscrição de e-mail para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.