Rádio conquista novos espaços de comunicação

Noticias
Typography

O rádio não está morrendo ou perdendo lugar no mundo da internet. Pelo contrário, está forte, sempre se adaptando e permanecendo firme como a mídia mais procurada pela população brasileira – cerca de 86%, segundo Katar Ibope Media. Fonte fundamental para a formação de opinião pública, a resistência e notoriedade da mídia é significativa e os motivos disso foram discutidos no evento “Rádio e suas Vertentes”, realizado pelos alunos do 4° período de Jornalismo da Fumec, para comemorar os quatro anos da Rádio Fumec.

O bate-papo ocorreu nessa terça-feira, dia 17 de setembro, com a participação de nomes ilustres do meio midiático. Edilene Lopes, repórter da rádio Itatiaia; Waleska Falci, âncora da rádio Inconfidência; Álvaro Castro, jornalista e ex-aluno da Fumec; Nair Prata, da Rádio Web; e Iara Oliveira, da Agência Movimento e Rádio Corporativa.

Da esquerda para direita: Edilene Lopes, Waleska Falci, Nair Prata, Iara Oliveira e Álvaro Castro. Crédito: Déborah Lopes

 

E por que o rádio ainda é preferida na busca de informação? De acordo com Álvaro Castro, a velocidade da notícia é maior, além da alta credibilidade, devido ao processo meticuloso de apuração. Menos fake news, linguagem acessível e, principalmente, o fator do áudio. É fato que estamos cada vez mais sem tempo e a facilidade de conexão ao rádio com a continuidade das tarefas e encaminhamento da rotina, enquanto se escuta o repórter e os programas, cativa o público.

“As rádios públicas do país e do mundo têm uma importância muito grande na formação do público, não só para a música, mas principalmente para a informação, para a cidadania”, disse Waleska Falci.

O rádio continua crescendo e conquistando novos terrenos profissionais, entre eles o corporativo, focado em um determinado segmento do público, como funcionários dentro de uma instituição, ou clientes em uma loja. O questionamento se tal vertente é ou não uma forma de jornalismo ainda é frequente, visto que produtos e programas comunicacionais corporativos envolvem o trabalho com conteúdos jornalísticos e de propaganda.

A rádio Fumec, programa executado pelos alunos de jornalismo da universidade, tem alcançado um grande público com seus programas de esporte, informação, entretenimento, debates e música. Acesse o site para acompanhá-lo.

O debate deixou a mensagem de que diante das dificuldades enfrentados no campo do jornalismo, estudantes e profissionais precisam lutar pelo direito de noticiar, apurar e fornecer a verdade para a população. O rádio não pode, em hipótese alguma, parar seu trabalho imensurável, de servir à defesa dos direitos do cidadão.